Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

Oficina de escrita literária Inspiraturas, em Pelotas

Oficina de escrita literária Inspiraturas - o fim da página em branco - A ti, que ainda acreditas na escrita, em especial a Poesia, como ...

13 de fev de 2011

2ªProposta – A Caixa de Denise - enviar até 16 de março de 2011

2ªProposta – A Caixa de Pandora - enviar até 16 de março de 2011



Pandora
Na mitologia grega, Pandora foi criada por Zeus como punição aos homens pela ousadia do titã Prometeu em roubar aos céus o segredo do fogo para entregar aos homens. Zeus jurou vingança e pediu ao deus coxo Hefestos que fizesse uma mulher de argila e que os quatro ventos lhe soprassem a vida e também que todas as deusas lhe enfeitassem. Em sua criação os vários deuses colaboraram com partes; Hefestos moldou sua forma a partir de argila, Afrodite deu-lhe beleza, Apolo deu-lhe talento musical, Deméter ensinou-lhe a colheita, Atena deu-lhe habilidade manual, Poseidon deu-lhe um colar de pérolas e a certeza de não se afogar, e Zeus deu-lhe uma série de características pessoais, além de uma caixa, a caixa de Pandora. Era a primeira e mais bela mulher já criada e que foi dada, como estratégia de vingança, a Epimeteu, que, alertado por Prometeu, seu irmão, recusou respeitosamente o presente.

Prometeu e Epmeteu
Segundo a lenda grega, Prometeu criou o homem de argila e roubou a chama sagrada de Hélio (Deus Sol) para dar-lhe o sopro da vida. O intuito era criar um ser que ajudaria a cuidar de sua mãe Gáia (Terra). O homem, porém, também era imortal e assexuado, reproduzindo-se de forma rápida. Por ordem de Zeus, Prometeu foi preso e condenado a ficar acorrentado no alto de uma montanha, onde todos os dias um corvo gigante vem comer-lhe as vísceras que são regeneradas à noite, ficando fadado a sentir dores por toda eternidade. Antes, porém, ele deixou uma caixa contendo todos os males que poderiam atormentar o homem com seu irmão Epmeteu, pedindo-lhe que não deixasse ninguém se aproximar dela. Os homens começaram a desvastar a Terra e, a fim de castigá-los, os deuses reuniram-se e criaram a primeira mulher, a qual foi batizada como Pandora e incumbida de seduzir Epmeteu e abrir a caixa.
Epmeteu colocara duas gaiolas com gralhas no fundo da caverna e a caixa entre elas. Caso alguém se aproximasse, as gralhas fariam um barulho insuportável, alertando Epmeteu. Seduzindo-o, Pandora conseguiu convencê-lo a tirar as gralhas da caverna sob o pretexto de que tinha medo delas. Após terem se amado, Epmeteu caiu em sono profundo. Pandora foi até a caixa e a abriu: um vortéx de males tais como mentira, doenças, inveja, velhice, guerra e morte saíram da caixa de forma tão assustadora que ela teve medo e fechou antes que saisse a última delas: o mal que acaba com a esperança.

A Caixa de Denise, a provocação
A partir da herança do mito de Pandora, criamos Denise. E nossa personagem caminhava pela trilha de areia que desembocava na praia. Todavia, no meio do caminho, encontrou uma caixa... (Dhenova)
O que haveria na caixa desta inocente mulher? O quarto elemento, desconhecido, ardente e inexplicável, mas que, em seu fabuloso e envolvente mistério, provocara a inigualável intriga entre os poderosos irmãos? Tal como Pandora? Aliás, quem é Denise, afinal? Que sina lhe acometera? A de uma mulher que simplesmente enfeitiça, promovendo a cobiça? Sina de todas as mulheres?
Haveria nesta caixa, então, o fogo aceso, a chama alada, a fagulha alardeada que forjaria todo e qualquer artifício construído pelo homem desde aí? A centelha que incendiaria a curiosidade em todos os corações? A faísca do próprio mistério em si mesmo?
Grande enigma, elementar incógnita... O que haveria pois, na caixa de Denise? Mais uma pergunta, todavia, sem resposta. E cá estamos: frente a este insolúvel ser feminino, que nos faz ainda cogitar, supor e imaginar...; apenas através de alguns meros devaneios ..., e muita incerteza. (Luciana del Nero)
 
-------------------
Exemplos:
 
Desejos Inquietos

Denise não foi a primeira mulher
Sequer o princípio de todos os males
Não foi criada nos trabalhos e os dias
Nem viu um titã com o fogo que ardia

Não é daquelas que vivem dos lares
O domínio do mundo sequer ela quer
Olimpo nem clero, o deus que quiser
Não é daquelas que choram pesares

Sequer acredita em algum messias
Presente de Zeus ninguém merecia
Nem chora a gota da água de Tales
A caixa secreta que guarda é seu ser

Se um dia o segredo da caixa morrer
Denise não quer nenhum grand finale
Agarrada com força em sua filosofia
Trará mais segredos em nova poesia

Poseidon vingará o choro dos mares
Até mesmo se a ira de Zeus se fizer
Haverá esperança onde a caixa estiver
Haverá denises em todos os lugares

O poder de Denise rasga a profecia
Dissimula a beleza da noite no dia
Como sacerdotisa ela guarda a chave
Que encerra na caixa o dom de viver.

Wasil Sacharuk
---------------------
A Caixa de Denise II

Dentro da caixa de Denise
Havia uma maldição
Ressurgida de outras eras
Da paixão obsessiva
Da loucura e da guerra

Denise soltou-a, então, na imensidão...

Dentro da caixa de Denise
Havia também um espelho quebrado
Refletor do desejo
De tempos idos
Do desespero apaixonado

Denise deixou-o de lado...

Dentro da caixa de Denise
Havia o sentimento mais mesquinho
A inveja sem brilho
O delírio fortuito e ferino

Denise olhou-os de soslaio... e também deixou-os de lado...

Dentro da caixa de Denise por fim
Havia um coração
Repleto de sinceridade
De respeito
De bondade...

Só então Denise percebeu o encontro do eu.

Dhenova
-------------------------------
A proposta:

Denise caminhava pela trilha de areia que desembocava na praia. Todavia, no meio do caminho, encontrou uma caixa. Dentro da caixa havia...

Escreva um poema, sem restrições quanto à forma, e o envie finalizado para academiadodiscurso@gmail.com até o dia 16 de março de 2011;
Boas inspirações!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...