Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

10 de mar de 2011

BENDITA - Fase inicial - 1ª Rodada

Bendita
  
Mulher, bendito é o teu ventre,
Que, hoje, pariu um novo filho.
E, por ventura, fez-se brilho.
Que a tua nua voz se adentre.

Já sinto a força do teu braço
E a luz do teu riso já vejo.
Seguindo o fúnebre cortejo
Da subserviência, passo lasso.

És chave oculta e até tesouro.
És poesia e poetisa.
Tua verdade se eterniza.
E não és mais só chave de ouro.

Autor 3: Joaquim Pirantes

Um comentário:

  1. Joaquim Pirantes
    Interessante a tua ‘oração’, marcada já no título e também no primeiro verso: ‘bendito é o teu ventre’, gostei desta ponte, todavia, acho que por ser bem enxuto o poema, o tema foi trabalhado de forma superficial. Uma outra questão é o 4º verso da segunda estrofe (da subserviência, passo lasso), percebo uma certa ‘forçada’ aí pra achar a rima... de resto, perfeito. Nota: 3.

    Dhenova

    ResponderExcluir

Oficina de escrita literária Inspiraturas, em Pelotas

Oficina de escrita literária Inspiraturas - o fim da página em branco - A ti, que ainda acreditas na escrita, em especial a Poesia, como ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...