Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

24 de mar de 2011

POESIA – Fase inicial – 3ª Rodada

POESIA

Grito infernal que me acorda.
Dor do caos
que as entranhas rasga
e num verter de sangue
jorra,
jorra,
esvai-se em mim.

Taça inebriante.
Pequenos sorvos de tudo,
embebeda-me,
liberta-me
e em tontura de valsa
dança,
dança,
parceira de mim.

Asas da ilusão.
Brisa furta-cor
colore-me
e ousada
voa,
voa,
pousa nua em mim.

Alegre ou triste,
dia ou noite,
amante brejeira,
serpenteia-me
e em versos
torce,
retorce
desprende-se de mim.

Autor 06: Aprendiz de Poeta

Um comentário:

  1. Dentre minhas particularidades de leitor, não gosto do uso das colocações pronominais (embebeda-me, liberta-me), apesar de reconhecê-las como legítimas.
    Os verbos repetidos ficaram muito apropriados e transmitiram a ideia de movimento e continuidade. Não caberia qualquer verbo nesse recurso, no entanto, foram bem escolhidos.
    A repetição do "mim" nos últimos versos das estrofes ficou interessante pois forma o elo entre o conteúdo e o eu-lírico, no entanto, quando repete na última estrofe, causa a impressão sonora de que o poema não acabou. E fica parecendo que faltou algo.
    O título clamou por simplicidade mas caiu no lugar-comum. A abordagem parecia pedir por um título do mesmo alcance que logrou a excelente condução do poema.
    É um lindo poema com convincente liberdade de forma e expressão.
    quatro e meio.

    Wasil Sacharuk

    ResponderExcluir

Oficina de escrita literária Inspiraturas, em Pelotas

Oficina de escrita literária Inspiraturas - o fim da página em branco - A ti, que ainda acreditas na escrita, em especial a Poesia, como ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...