Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

Oficina de Escrita Literária - POESIA - on line

Untitled-1
Despertar poesia - Inspiraturas
vivências de poesia para iniciantes e amadores
com ênfase na escritura de poemas
exercícios lúdicos e práticas de escrita criativa
subsídios teóricos para a produção de poemas autorais
incentivo à troca de experiências, impressões e sugestões
acompanhamento da produção e dos resultados
Às segundas-feiras, 19:30h até 22h na Casa do Poeta Inspiraturas - Pelotas RS
início em junho. Apenas oito vagas - 70$mês
www.inspiraturas.com
whatsapp 53991212552
oficinainspiraturas@gmail.com

8 de jun de 2011

1ª rodada - A Melhor Idade

Melhor Idade


Meu objetivo é viver o eterno, ser um ser sincero, de caráter e cultura
Cuja incumbência é respeitar o mais velho, o que um dia serei, uma nuvem alta e pura.
Viver e ali estar, ancião com decência, negar decadência, moribundo jamais!
Minha idade nunca é sacrifício, labuta e prazer, escaladas, pedreiras.
Correndo a passos calmos, almejando horizontes, bebendo em fontes
Meu “metier”.




Fontes estas, sempre de águas límpidas, meu banho.
Ensinando e aprendendo, indo ao monte, monge e aprendiz.
E vivo um “déjà vu” sem fim, pais e avós, conduzindo o rebanho.
Sobrevivendo a um triz, driblando problemas, lendo poemas, nesse papel.
Palavras voando, que ficaram velhas, papiros borrados, entram pelas janelas
Do velho menestrel.


Tony Montana

3 comentários:

  1. Olá Tony.

    O poema está muito bonito e, mesmo com versos tão longos, conseguiu assegurar um ritmo e sonoridade agradáveis. Ficou muito bom para ser declamado.

    Não gostei do título, pois parece desconectado do conteúdo, mesmo que ainda no mesmo campo semântico.
    O uso exacerbado dos gerúndios causou uma ideia de movimento incessante que empresta ao poema uma sensação desnecessária de velocidade.
    Nos três últimos versos, há mudança na pessoa do discurso. Se foi proposital, isto é, se o "velho menestrel" não é o eu-lírico, o poema perde em argumento. E, se não foi proposital, se trata de um desvio de concordância.
    Gosto mais do poema econômico, de curtos versos. Os longos não acrescentam nada à estética e, raramente, ao conteúdo.
    Entretanto, ainda assim, uma leitura agradável.
    Nota três.

    wasil sacharuk

    ResponderExcluir
  2. TONY

    Seu poema foi muito bem escrito com figuras muito boas. Falou sobre a melhor idade, entretanto não alcançou o objetivo proposto. Ou seja, descrever as belezas ou conflitos dessa idade.
    Nota: 3,5

    Kelly Chiabotto

    ResponderExcluir
  3. Tony, há partes que encantam no teu poema: ‘nuvem alta e pura’ ‘papiros borrados entrando pela janela’ ‘pais e avós conduzindo o rebanho’, muito lírico, bonito de ler. Também gostei muito da condução do tema, foi bem feita.
    Não gostei dos versos muito longos, acho que poderias deixá-lo mais conciso, ganharias muito em ritmo.
    Acho que houve um problema de pessoa nos dois últimos versos, imagino que seja o eu-lírico antecipando a velhice (‘velho menestrel’), mas fiquei em dúvida. Nota: 3,0

    Dhenova

    ResponderExcluir