Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

Oficina de escrita literária Inspiraturas, em Pelotas

Oficina de escrita literária Inspiraturas - o fim da página em branco - A ti, que ainda acreditas na escrita, em especial a Poesia, como ...

8 de jun de 2011

1ª rodada - O que esperar?

O que esperar?

O que me espera a melhor idade?
Um dia eu chegar a tê-lo
A beleza não importa
Eu quero uma porta
Abrir, viver, fechar
Sei que um dia, desaparece
Fenece?

O que me espera os conflitos?
Um dia saber que os tive
E não foi só perfeição
Foram enganos da vida
Vencidas ou não
Eu quero conflitos
Rugas e imperfeição

Tenho medo do espelho
Não reflete o que sou
Apenas uma imagem vazia
Rosto que o tempo ditou
Do absurdo tremendo
Que a vida nos faz destinar
Qual beleza não há?

Tenho uma grande estima
Dos diversos problemas
Para mim, são destinos
Nunca são desatinos
Das vivências, dos medos
Das lutas, dos anseios
Meus conflitos, meus meios

Só vivendo, aprendendo
Sofrendo!
E todo nosso conflito, reflete
A beleza de nossa caminhada
E toda nossa ruga, testemunhos
De nossos melhores momentos
Dos piores e de toda nossa
Jornada.

Maquiavel

3 comentários:

  1. O que esperar?

    O que me espera a melhor idade?
    Um dia eu chegar a tê-lo
    A beleza não importa
    Eu quero uma porta
    Abrir, viver, fechar
    Sei que um dia, desaparece
    Fenece?

    O que me espera os conflitos?
    Um dia saber que os tive
    E não foi só perfeição
    Foram enganos da vida
    Vencidas ou não
    Eu quero conflitos
    Rugas e imperfeição

    Tenho medo do espelho
    Não reflete o que sou
    Apenas uma imagem vazia
    Rosto que o tempo ditou
    Do absurdo tremendo
    Que a vida nos faz destinar
    Qual beleza não há?

    Tenho uma grande estima
    Dos diversos problemas
    Para mim, são destinos
    Nunca são desatinos
    Das vivências, dos medos
    Das lutas, dos anseios
    Meus conflitos, meus meios

    Só vivendo, aprendendo
    Sofrendo!
    E todo nosso conflito, reflete
    A beleza de nossa caminhada
    E toda nossa ruga, testemunhos
    De nossos melhores momentos
    Dos piores e de toda nossa
    Jornada.

    Maquiavel

    Comentários: Nota 3 para um poema com potencial. Todavia, ele perde por um jogo obtuso de palavras, que por vezes deixa transparecer um ou outro erro de concordância. Exemplo disso : “Foram enganos da vida
    Vencidas ou não”; quando, na verdade, o correto seria “Foram enganos da vida
    Vencidos ou não”. Sugiro uma revisão cuidadosa das normas da língua culta. Luciana Del Nero.

    ResponderExcluir
  2. Maquiavel

    O poema tem um conteúdo bastante pessoal e realista da velhice. A leitura é fácil e o uso de palavras simples deixa claro o que o autor acredita poder esperar dela, dando sentido ao título escolhido.Agradou o ritmo e também a forma que o autor usou.
    Há alguns pequenos problemas no texto, como:
    O que me espera a melhor idade?(na)
    Um dia eu chegar a tê-lo (tê-la)
    O que me espera os conflitos?(esperar dos?espera nos conflitos?) .
    Na leitura pesa um pouco o uso excessivo da palavra conflito, mas gostei da poesia e da sua mensagem.
    Minha nota é 4,0
    Marisa Schmidt

    ResponderExcluir
  3. Maquiavel, o poema tem um tom sincero que faz muito bem ao leitor. Alcançou muito bem o tema. Destaco: 'a beleza será que fenece?', esta mensagem é muito bonita.
    Todavia há alguns probleminhas gramaticais que atrapalham a leitura: no primeiro verso da primeira estrofe há um problema de pontuação, li assim: O que me espera? A melhor idade? Caso seja 'O que me espera na melhor idade' é melhor atentar para regência; no segundo verso, o 'tê-lo' também foi mal regido, não seria 'tê-la' (a melhor idade?); o final da estrofe, ficou ambíguo, parece que a 'porta' é que 'desaparece' e não a 'beleza'...
    o problema de pontuação segue na segunda estrofe também, mas é uma estrofe muito bem construída, ficou boa assim mesmo... no geral, é um bom poema, eu o deixaria mais enxuto. Nota: 3,0.

    Dhenova

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...