Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

Oficina de escrita literária Inspiraturas, em Pelotas

Oficina de escrita literária Inspiraturas - o fim da página em branco - A ti, que ainda acreditas na escrita, em especial a Poesia, como ...

30 de jun de 2011

4ª rodada - Olhar na fenda

Olhar na fenda

A mão desliza leve
na perna dourada
encontra as ranhuras
dos pelos negros

os arrepios na pele
seguem em fila
e mostram o tesão

o músculo teso
um nó de paixão

distorce a via
a língua açucarada
no olhar branco
um pouco de nada

no teto o espelho
e antes do fim
o gozo vermelho

numa refazenda
a voz diz sim
o olhar na fenda
no coração um xis.

Flor de Laranjeira

3 comentários:

  1. Olhar na fenda é um poema que prende a atenção , indo num crescendo até o desfecho inusitado. Desperta um sentimento de observação curiosa e faz bom uso de palavras e imagens. Isso me interessa enquanto leitora. Mas, (há sempre um mas na nossa vida) aquela refazenda, que o corretor de texto grifa de vermelho, quer dizer o que mesmo? Só me vem à cabeça aquela velha música , mas ai é outro papo...Vá lá o xis no coração, mas com a refazenda engasgo, Flor.



    Minha nota é 4,0

    Marisa Schmidt

    ResponderExcluir
  2. Flor de Laranjeira.

    O que houve! Pareceu-me um momento bizarro a descrição deste teu poema.

    Não captei a mensagem. Talvez esse olhar na fenda, ou através dela não tenha sido visto com clareza...

    Parabéns, mesmo assim...

    ResponderExcluir
  3. Gostei deste olhar para dentro do eu, o título ins'pira', não gostei da tal 'refazenda', achei um pouco fora... mas no todo, é bonito.
    Nota: 4,0

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...