Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

Oficina de escrita literária Inspiraturas, em Pelotas

Oficina de escrita literária Inspiraturas - o fim da página em branco - A ti, que ainda acreditas na escrita, em especial a Poesia, como ...

7 de jul de 2011

5ª rodada – Temp (oralidades)

                                                                                    Temp (oralidades)

Temporaria
                        MENTE
                     
                                                 Pensei
                                                                       Na passagem do tempo

senhor absoluto
                                                        DO ACASO
                                                                                Invenção  Humana
tentativa  insana
                                                           De desvendar, explicar
A função do aleatório
                                               Do intraduzível

razão, motivo, sentido
                                               Surgido na aglutinação do
                                                                                                                     CAOS
                                               ENIGMA SEM SOLUÇÃO

restando apenas agradecer
                                                  a contemplação
                                                                                  da graça do VIVER

Esgotando a existência
                                                                 No gozo pleno

da                                             transitoriedade           do                SER



Campos & Espaço

5 comentários:

  1. Um bom recheio, versos muito bonitos, no entanto, não entendi a disposição da forma. Penso que qualquer licença poética deve se respaldar numa necessidade semântica. Talvez seja o caso, mas eu não consegui captar.

    Nota 3,7

    wasil sacharuk

    ResponderExcluir
  2. Bem filosófico o Poema do Campos & Espaço.

    Numa noite chuvosa, renderia muita elucubração entre amigos...Essa formatação, não muito usual, pede também uma leitura diferenciada, que nem todo leitor tem, mas de toda forma, gostei bastante do resultado final na abordagem do tema proposto.

    Minha nota é 4,5

    Marisa Schmidt

    ResponderExcluir
  3. A forma de um poema, na minha leitura, é base fundamental para interpretação. Gosto de poesia concreta, mas acho que neste caso foi extrapolado um pouco a ideia. Não gostei do resultado, acho que mesmo na minha abstração (e a tenho) não consegui captar a essência. Uma pena.

    Nota: 2,0

    ResponderExcluir
  4. Campos & Espaço aventurou-se na poesia concreta. Algo difícil para quem escreve e também para quem lê. O tempo que se fragmenta no corpo da página vira, aos olhos do leitor, a metáfora para a quebra que o tempo provoca na vida de quem tem um corpo. Um corpo habitado por um ser que pensa e especula sobre a aleatoriedade e o acaso. O autor consegue provocar a sensação de um texto aos pedaços, como se o mesmo refletisse a fração temporal na qual se dá a reflexão nuançada no poema. Ótimo! Nota: 5. Luciana Del Nero.

    ResponderExcluir
  5. Campo& Espaço

    Considero essa forma de poesia um tanto quebra barreiras da mesmice.

    comtemplação
    da graça do viver
    No gozo pleno
    da
    transitoriedade do Ser.

    Gosto da ousadia na poesia.

    Me cativou sobremaneira.

    Parabéns

    Regina cnl

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...