Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

25 de ago de 2011

Repapsos de lembranças


Relapsos de lembranças


E a minha alma alcança
Os teus brandos mares
Sob o fulgor de antares
Minha nau por ti avança

São as tuas correntezas
Que ditam meu caminho
Vou navegando sozinho
Pelas tuas profundezas

Abro as velas do destino
A minha nau és tu agora
Iremos pelo mundo afora
Neste mar tão cristalino

Sim, eu desafiarei a vida
Neste veleiro velejando
Este meu marítimo canto
Deste amar sem medida!...

A fé me faz seguir adiante
Não há nada que eu ame
Mais do que este infame
Olhar de minha amante

O vento que toca a proa
Vai sacudindo os mastros
E que não deixam rastros
Chamam o teu nome a toa

Através das estrelas vejo
Os olhos de minha amada
Reluzentes pela alvorada  
Na manhã do meu desejo...

Apenas teu mar adiante
E com a minha vela içada
Rumo em direção ao nada
No quadro desta estante

E vou apenas navegando
Em relapsos de lembranças
Por mares de esperanças
Velho mar do “Memorando”

Sou só um velho lobo do mar
Ou o mais novo marinheiro
Por este mar tão traiçoeiro
Sempre distante do seu lar...

24 de ago de 2011

Além dos sonhos


Além dos sonhos


Ainda ando pela vida
Cumprindo minha sina
A cada rua percorrida
Que a vida me destina

Dê-me a tua mão Ana
Caminhamos unidos
Nesta longa caravana
Pois passos solitários
São bem mais doídos...

Então pule a cerca
Antes que o nosso
Amor por aí se perca
Pois no lado de cá
Ele é mais saboroso?!

Não deixe pra depois
O que lhe proponho,
Será só nós dois
E mais ninguém,
E podemos ir além
Dos nossos sonhos...

23 de ago de 2011

Um novo eu

Um novo eu



Deitado num barco vendo a noite
Em que uma bruma translúcida
Cobre sutilmente a luz da lua
De repente minha alma voa

Meus olhos atingem o êxtase
E flui um oceano de emoções
Sinto uma centelha divina
Flamejando dentro de mim!

Agora se revolve meu coração
A noite vai seguindo a sua rota
A lua fica cada vez mais avivada
Vai reluzindo o meu caminho

Sinto em minhas mãos tocando
As águas cálidas deste manso rio
Comungo com a magia desta noite
No ameno soprar desta brisa

Sinto-me mais a vontade,
Mais solto, mais renovado,
Já vai raiando um novo dia,
E um novo eu também...

21 de ago de 2011

Armadilha


Armadilha


A vida trilha
Seu longo trilho
Quem atalha
Em qualquer atalho
Ás vezes cai
Na armadilha
Do velho lobo mal

Quem trilha a vida
Corretamente
Corre menos riscos
De sair da trilha
De se acertar
Com as próprias
(arma)dilhas...

Quem nega a vida
Cai na armadilha
De construir uma ilha
Em torno de si
Quem troca as pilhas
E segue pela trilha
Acende a luz e brilha...
 
 
JSB - poeta do acaso

Oficina de escrita literária Inspiraturas, em Pelotas

Oficina de escrita literária Inspiraturas - o fim da página em branco - A ti, que ainda acreditas na escrita, em especial a Poesia, como ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...