Oficina de escrita literária Inspiraturas, em Pelotas

Oficina de escrita literária Inspiraturas - o fim da página em branco - A ti, que ainda acreditas na escrita, em especial a Poesia, como ...

9 de out de 2011

3ªOficina - 1ªrodada - Um Muro de Mágoa

UM MURO DE MÁGOA

Nas paredes do quarto
estão desenhados
com giz transparente
sorrisos dourados

e o silêncio
que abate
tal qual uma cruz

Na vidraça os pingos
escorrem perdidos
esculpem no vidro
corações partidos

e o silêncio
rebate
e ainda seduz

também há o eco
gritos de paixão
como um remédio
para solidão

e o silêncio
que açoita
tal qual a maldade

na cama, lençois frios
apenas entre os dois
seres apaixonados
um muro de mágoa

e o silêncio
que mata
qualquer coragem.


PENÉLOPE DE ÍTACA

5 comentários:

  1. Penélope de Ítaca

    Um Muro de Mágoa é um belíssimo poema. Tem uma sonoridade encantadora, bem como a estética. Excelente o uso das rimas toantes entrecortando as rimas mais fáceis. Isso deixou o poema bastante musical.
    Algumas imagens tendem ao lugar-comum (sorrisos dourados, corações partidos), no entanto, não prejudicaram o contexto (essa mágoa que divide os pares precisa beber nessa fonte, afinal, as relações amorosas não passam de clichês sentimentais).

    Os tercetos intercalados concluem as quadras com muito charme. São o ponto forte da obra.

    Gostei muito

    Nota 4,5

    Wasil Sacharuk

    ResponderExcluir
  2. A maneira como o poema " Um muro de Mágoa" se apresenta é encantadora; tem ritmo, bela estética e o charme do silêncio- descrito sempre à parte- intercalando os versos de rimas comuns.

    Normalmente, não curto rimas e imagens batidas, mas como o pano de fundo deste poema são as relações amorosas, dou-lhes crédito por perceber na trama dos sentimentos um ciclo constante de emoções que se repetem.

    nota 4,8

    Rogério Germani

    ResponderExcluir
  3. 1º poema = “Um Muro de Mágoa”.
    (Penélope de Ítaca)

    Aspecto positivo: O poema é forte, tem boas imagens nos dois primeiros quartetos. O silêncio não é protagonista em seu contexto, mas é um coadjuvante de peso, pois, ao repetir-se com diferentes conotações, ele flui como o elemento que rege e salienta (cria) a força do poema.

    Aspecto negativo: A divisão de estrofes visa ter os quartetos como premissas e os tercetos como conclusões parciais, sob a aludida regência do elemento ‘silêncio’. Porém, uma reestruturação dessas estrofes, a meu ver, além de promover maior sonoridade e coesão, evidenciariam mais essa regência; ou seja: a divisão, da forma que está, parece enfraquecer o liame entre quartetos e tercetos.

    Nota: 4 (quatro).

    Mailton Rangel

    ResponderExcluir
  4. Mostra intenção de rica idéia, porém se debate na exposição desta. 4,0 - 3,5.

    ResponderExcluir
  5. Foram comentários ricos que, dentro das minhas limitações, tentei assimilar. Agradeço a oportunidade, o projeto é muito legal!

    Grata.

    UM MURO DE MÁGOA

    Nas paredes do quarto
    estão desenhados
    com giz transparente
    sorrisos afilados

    Na vidraça os pingos
    escorrem perdidos
    esculpem no vidro
    inertes desígnios

    e o silêncio
    que abate
    tal qual uma cruz

    e o silêncio
    rebate
    e ainda seduz...

    Na cama, lençois frios
    apenas entre os dois
    seres exaltados
    um muro de mágoa

    também o eco
    gritos de emoção
    como um remédio
    para solidão

    e o silêncio
    que açoita
    tal qual a maldade

    e o silêncio
    que mata
    qualquer coragem.


    PENÉLOPE DE ÍTACA

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...