Oficina de escrita literária Inspiraturas, em Pelotas

Oficina de escrita literária Inspiraturas - o fim da página em branco - A ti, que ainda acreditas na escrita, em especial a Poesia, como ...

16 de out de 2011

3ªOficina - 2ªrodada - Xeque-mate


Xeque-mate

Cortei meu cabelo e pintei de preto
Olhou para mim de jeito como quem olha um espelho
Passou o dedo nos dentes e se ajustou
Passei na sua frente... Nem reparou!

Deixei então uma carta debaixo de sua porta
Ela está em branco, talvez me responda ou chame atenção
Sei que ainda importa onde vou e estou
Também sei que tudo aquilo não foi em vão.

Escrevi em um muro em frente seu trabalho
Versos de amor com tempero de saudade
Fiz folhetos e colei nos postes das redondezas
Meu novo telefone, e-mail e site

Daqui a cinco segundo acabará meu tempo
O décimo recado que deixo na sua secretária
Sei que não me vê otária, me vê alento
Mas quero que trate minhas palavras como um xeque-mate.

Gentileza

3 comentários:

  1. “Xeque-mate”
    (Gentileza)

    Nas palavras encadeadas há uma certa irreverência, e os versos, por sua vez, trazem, cada qual, uma sentença objetiva e meio autônoma. Sob esses aspectos, a forma de compor é, no mínimo, um tanto original ou criativa!
    No entanto, o texto é muito obvio: carece de imagens e também não se imbui de algum possível fator substituto atrativo.
    Além disso, falta uma preposição aqui outra acolá; há umas discordâncias de número, um erro de regência... Enfim, além de um ritmo descadenciado e a falta de sentido em certos segmentos, também não vi na conjuntura um solilóquio, mesmo que no sentido lato do termo.

    Nota: 2,6

    Mailton Rangel

    ResponderExcluir
  2. Ficou tanto confuso. As sentenças estão fragmentadas e não entendi o desfecho (parece que temos significados diferentes para "xeque-mate"). Há alguns erros gramaticais(concordância, regência). Algumas passagens ficaram gratuitas e não enriquecem o poema.
    Preciso reler.

    por enquanto

    nota 3,0

    Wasil Sacharuk

    ResponderExcluir
  3. Quem olha alguém, como se olha em um espelho, não poderia ter deixado de reparar. Matamos a primeira estrofe.
    Trabalho totalmente confuso, apesar de ter uma idéia com bela intenção de sedução.

    Nota 2,0

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...