Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

Oficina de Escrita Literária - POESIA - on line

Untitled-1
Despertar poesia - Inspiraturas
vivências de poesia para iniciantes e amadores
com ênfase na escritura de poemas
exercícios lúdicos e práticas de escrita criativa
subsídios teóricos para a produção de poemas autorais
incentivo à troca de experiências, impressões e sugestões
acompanhamento da produção e dos resultados
Às segundas-feiras, 19:30h até 22h na Casa do Poeta Inspiraturas - Pelotas RS
início em junho. Apenas oito vagas - 70$mês
www.inspiraturas.com
whatsapp 53991212552
oficinainspiraturas@gmail.com

23 de out de 2011

3ªOficina - 3ªrodada - “Centoeoitenta”


“Centoeoitenta”

Batem na sua porta ou entra num ônibus... Cobrador
Não sente mais dor, pois tem medo de gastar no médico
Nem medo mais pode sentir, psicólogo tá um horror.

Anda contando os vinténs
Comendo salsicha com macarrão
Aperta o sinto e o santo
Nem para cumprimentar abre a mão.

Mora ainda naquele casebre
Com goteiras, sem luz e esgoto
Parou com vício, não bebe
Arrumou um oficio no banco

Enfim mexendo na riqueza dos outros
Não vive mais buscando esmolas
Pode comer agora finos biscoitos
Afrouxa as mãos e as calçolas.

Gentileza

3 comentários:

  1. Gentileza - “Centoeoitenta”

    Aspectos positivos: é um poema e alcança o tema.

    Aspectos negativos: não entendi o título, há problemas de concordância e de coesão que dificultam o entendimento; há poucas imagens. Faltou lirismo.

    Nota: 2,0

    Dirce dos Santos

    ResponderExcluir
  2. Não alcancei o significado do título e, tampouco, a licença de sua grafia.
    A linha argumentativa é contraditória:mostra duas realidades opostas da mesma personagem e ao mesmo tempo. Creio que o autor perdeu o fio condutor.

    No primeiro verso há uma confusão de pessoas (batem / entra: os cobradores?)ou de tempo verbal (depende de quem é o sujeito das duas ações).

    um erro de digitação no substantivo cinto.

    A segunda estrofe induz o leitor a um cenário incoerente no qual a personagem caminha contando moedas enquanto come salsicha com macarrão. Penso que não foi essa a intenção do autor, mas foi o resultado engraçado.

    Nota 2,5

    Wasil Sacharuk

    ResponderExcluir
  3. Tai, paredão do incompreensível, mostra que quer bailar e cantar, mas apenas cantarola. Desculpe a visão metafórica. Posso estar ignorante dos fatores. Caso este onde quem julga também se reserva,(eu prefiro).

    Nota:2,0

    ResponderExcluir