Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

8 de nov de 2011

3ªOficina - 5ªrodada - Devoradores


Devoradores

Do que vale esses nomes que eu ouço
Afundando a mais profunda solidão,
A tristeza dessas horas pouco a pouco
Faz sangrar uma lembrança de ilusão.

Quem falou que herói é coisa assim
Triturando a calmaria do indefeso?
Cada estrela que carrega de marfim,
É a emblemática crueldade do ileso!

Vi Antonio tombar no monte santo
Todo sangue banhando aquele manto,
Destruíram uma terra em plantação.

As crianças que um dia foram escudo
Quem assistiu a chacina ficou mudo:
Esses nomes e lembranças são em vão.

João de Ana

6 comentários:

  1. “Devoradores” é um poema, no mínimo, intenso.
    Utilizando a Guerra de Canudos e a lembrança de Antônio Conselheiro, o soneto conquistou dramaticidade. Levou ao chão todas as honrarias que os heróis de guerra (Heróis?) arrebataram.
    O poema ficaria perfeito se mais versos fossem dedicados ao líder carismático em contrapartida às duas primeiras estrofes utilizadas só para atiçar a lembrança.

    Nota 4,0

    Rogério Germani

    ResponderExcluir
  2. Devoradores - João de Ana

    Bom título, encaminha a leitura. O ritmo é bem trabalhado, a métrica falha no terceiro verso da primeira estrofe, o que não diminui a beleza do soneto. Alcança bem o tema.

    Dirce dos Santos
    nota: 4,7

    ResponderExcluir
  3. Na última estrofe, a preposição "que" causou certa confusão semântica. Parece que uma ideia fica em aberto.
    As palavras esdrúxulas truncaram o metro. De resto, um ótimo poema, sonoro e com boas rimas.

    nota 4,2
    Wasil Sacharuk

    ResponderExcluir
  4. Fui até o final do concurso somente para fazer o meu papel de cidadão, mas ficou um tremendo vácuo na ausência de alguns poemas meus, sendo que todos foram enviados nas datas certas, mesmo assim não foram colocados para apreciação de notas dos juros. Mandei vários e-mail reclamando, mas nada adiantou.
    Uma outra coisa, a maneira de análises em alguns momentos, fora rasteira, sem o devido conhecimento da temática poética, notas que cá entre nós, uma vergonha diante da retidão da poesia, no que dizia respeito ao assunto.

    Nada mais,

    Samuel Barrêto

    ResponderExcluir
  5. Poeta Samuel Barreto, sempre que recebemos os poemas a nós enviados, colocamos o "ok" na planilha da oficina. Os oficineiros habitualmente acompanham a planilha para confirmar o envio.
    Após as datas hábeis, não podemos mais postar no site, pois do contrário poderia configurar
    algum favorecimento e, certamente, não é o caso que ocorre na oficina. Verificamos no arquivo
    de spam da conta de email da oficina e nenhum outro email seu encontramos.
    Quanto às análises, basta o poeta ler o regulamento da oficina e, certamente, entenderá o que
    ocorre: não há obrigatoriedade do jurado conhecer qualquer coisa além de gostar de ler poesia e
    nos agraciar com sua leitura e percepção.
    O senhor afirmou ter lido o regulamente no ato da inscrição, mas parece que não o fez, visto que desconsiderou o acordo de manter suas obras inéditas em outros espaços durante o decorrer da oficina, assim, mesmo que o poeta obtivesse notas altas, com efetiva participação nas cinco rodadas, estaria desclassificado. A oficina não gostaria de ser encarada como uma competição. As notas apenas servem como um quantificador do prazer da leitura por parte do jurado.Já tivemos aqui poetas maravilhosos, mas de escrita muito singular, que alcançaram notas pequenas em função da popularidade baixa das obras. Isso é aceitável e compreensível, visto que qualquer um de nós pode delinear a "retidão" da poesia.
    Trabalhamos gratuitamente para promover a cultura e criar espaços; contamos com o auxílio
    dos jurados e dos oficineiros que, sempre que possível, tentam cooperar com o desenvolvimento
    do trabalho. Não temos a intenção de prejudicar ou favorecer qualquer poeta. Logo, considerarei
    sua reclamação apenas como um cabível desabafo, pois penso que fizemos nossa parte da
    melhor maneira que esteve a nosso alcance. De qualquer forma, sua crítica nos auxiliará a
    corrigir possíveis falhas no processo. Agradeço imensamente e parabéns pela participação.

    Abraço

    Wasil Sacharuk

    ResponderExcluir
  6. Muito boa sonoridade, rimas em correta posição, falho a meu ver na clareza das amarrações de idéias.

    Nota: 4,0

    ResponderExcluir

Oficina de escrita literária Inspiraturas, em Pelotas

Oficina de escrita literária Inspiraturas - o fim da página em branco - A ti, que ainda acreditas na escrita, em especial a Poesia, como ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...