Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

7 de dez de 2011

Vede o vento


Vede o vento


Vede o vento
Que passa, e vede
Que ele sempre
Segue em frente,
Vede a flor
Que desabrocha,
Não torna ela
A ser semente

Serenamente
Imita a natureza
Não se prenda
No passado pra merecer
A dádiva do presente

O futuro nada é
Além de uma semente
Jogada a terra,
Pode virar uma flor,
Como também
Tornar-se um espinho...

Jamais interrogues
A vida, pois na vida
Enquanto se olha
Para traz,
É impossível
Andar para frente...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

encontre a Casa do poeta Inspiraturas: