Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

4 de fev de 2012

Impressão


IMPRESSÃO


Aqui na solidão que o silêncio
Desta madrugada me consente
(um incêndio).

Em que nela nada eu sinto a falta
Além da tua falta que me assalta...
(num anseio).

Na madrugada busco um barulho
Que me tire deste vão mergulho...
(um devaneio).

Vou ao som das velhas lembranças,
Vago nos silêncios das esperanças...
(o último passeio).

Permeia-me o desejo de voltar atrás,
Mas aqui em silêncio continuo em paz...
(na voz do receio).

A vida, o amor, o tempo, são a esmos,
E nós sempre iguais a nos mesmos...
(um ao outro alheio).

Uma sensação de que amar é em vão
Além das vidas, a mesma frustração,
(eterno rodeio).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

encontre a Casa do poeta Inspiraturas: