Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

29 de out de 2013

Eu olho além da grade que aprisiona, não o pensamento, apenas a dor - física - limitando os espaços passos a frente.
Mas eu vejo além dos passos.
Vejo um azul céu que se ascende; que abranda o amarelo em faíscas estrelares, amarelo já não é amarelado
, é uma cor azulada de sol para um azul de luz brilhante.
Eu olho além disso tudo aqui e vejo que tudo se acende. Há luzes nas casas e nas casas além dos altos velhos e distantes. Há luz aqui dentro de mim que de estrela em estrela vai cadenciando uma poesia que entra na veia e dilata e anestesia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

encontre a Casa do poeta Inspiraturas: