Queremos o fim da página em branco. No projeto Inspiraturas, exploramos estímulos muito diversificados que têm no grupo a base fundamental. Daí, podemos treinar e desenvolver uma escrita mais sensível, espontânea e livre. Uma forma lúdica de derramar as palavras ainda não escritas.

Oficina de Escrita Literária - POESIA - on line

Untitled-1
Despertar poesia - Inspiraturas
vivências de poesia para iniciantes e amadores
com ênfase na escritura de poemas
exercícios lúdicos e práticas de escrita criativa
subsídios teóricos para a produção de poemas autorais
incentivo à troca de experiências, impressões e sugestões
acompanhamento da produção e dos resultados
Às segundas-feiras, 19:30h até 22h na Casa do Poeta Inspiraturas - Pelotas RS
início em junho. Apenas oito vagas - 70$mês
www.inspiraturas.com
whatsapp 53991212552
oficinainspiraturas@gmail.com

17 de ago de 2016

Para aqueles que acreditam que a Poesia é cura...

Para aqueles que acreditam que a Poesia é cura... (Encontros literários – Oficina Inspiraturas APCEF)
.
Há momentos que precisam ser descritos, principalmente para aqueles que ainda acreditam que a escrita, em especial a Poesia, é fonte de cura.
Há momentos que são mágicos e para quem como eu é da educação sabe do que falo, é o ‘bum’ daquela aula que deu certo, é o coração batendo apressado, é emoção que vem aos olhos, é tudo de muito bom, é limpeza interior. É aquele texto que te pega pela perna ou o soco no estômago de um final certeiro; é o verso que chega manso e acolhe no peito.
Há momentos que precisam ser eternizados, quando num encontro as almas riem à vontade, quando a troca de energia cicatriza o que foi machucado.
Há momentos que a gente esquece de toda a tensão, deixa a vida fluir e segue feliz, contente e aliviado, pronto para outra batalha, daquelas que a vida torna diária.

Há momentos que precisam ser descritos…

.
BAÚ DO TESOURO
.

A proposta deste exercício foi trabalhar a descrição. Um aquecimento para que entrássemos em narrador câmera, tema da aula propriamente dita. 
O exercício foi o seguinte: dentro de uma caixa decorada, coloca-se objetos que possam ‘inspirar’ de algum forma. Na nossa caixa havia um anel, uma pirâmide de vidro, um batom, um lápis, um espelho, uma concha, um vidro de perfume, uma caixa de fósforos, um livro, um coração e um elefante de porcelana. Ao lado da caixa, o Dicionário de Símbolos do Chevalier, ferramenta necessária num exercício que pedia significação. Após sorteio entre os participantes ficou definido quem escolheria o primeiro objeto do baú do tesouro e assim foi sucessivamente.
.

Depois que todos escolheram, o desafio foi descrever uma cena em que esses objetos estivessem inseridos.

.

.
A criatividade dos participantes foi incrível, o envolvimento, a atenção; as mensagens fortes, com finais que arrepiam; os enredos tão bem descritos. 
Todavia, devido ao curto tempo, não chegamos a narrador câmera, mas não só já temos uma base forte para isso, como a sensação de ‘quero mais’ que ficou no ar. Convite irresistível à próxima aula.

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário